O Play EDM como sempre trazendo um conteúdo exclusivo pra vocês! Dessa vez com o duo inglês Third Party, trazendo pra vocês um set exclusivo que eles fizeram e uma entrevista sobre sua carreira e seu novo álbum de estreia, o “Hope”, que está pra sair. O álbum representa um enorme marco na carreira deles e é embalado com o melhor do Progressive, bem como alguns elementos diferentes que se encaixam perfeitamente no álbum. O álbum conta com tracks que já estão bomabndo por aí como “Lions In The Wild” em parceria com Martin Garrix, “Veins” e a favortia do Play EDM, “Live Forever”. O álbum de estréia do Third Party, “Hope”, será lançado nessa sexta-feira, dia 24 de fevereiro e você pode pré-encomendar o álbum agora aqui: https://ThirdParty.lnk.to/HOPEME

Para celebrar, eles criaram um mix magistral, levando ouvintes em uma viagem sensorial, da mesma forma que eles fazem em seus sets ao vivo. Enquanto você lê a entrevista, dê o PLAY nesse set cheio de Groove, e aprecie a reflexão do duo na jornada que foi a produção de algumas das faixas inéditas no álbum. A lista com os nomes das tracks desse mix você encontra AQUI. Aumenta o som:

 

Expliquem pra nós o porque escolheram nomear o álbum de “Hope” (Esperança)? Como as faixas do álbum refletem esse título e o que as torna unificadas como faixas de um álbum?

Nós viemos acima de tudo com o título “Hope” (Esperança) para representar como nós nos sentimos e o que nós queremos passar de mensagem para todos. No nível musical, sentimos que muitas pessoas estão produzindo música para as razões erradas e não fazendo música por aquilo que elas realmente acreditam e estão felizes fazendo. Por isso, quisemos mostrar-lhes que, mantendo-se fiel a quem você é e trabalhando para o melhor de sua capacidade, você ainda pode alcançar grande sucesso. Também a partir de um nível humano, a música tem o poder de criar esperança para alguém em qualquer aspecto de sua vida. Encontramos grande esperança e inspiração na música que ouvimos, e crescemos assim, então nós quisemos tentar e recriar esse sentimento similar para as pessoas e nosso fãs que escutam nossa música.

“Get Back” definitivamente tem uma vibração Progressive Cool. Conte-nos como foi o processo através da produção, de inspiração inicial até o produto final?

“Get Back” foi realmente uma ideia que tínhamos guardada por um bom tempo, mas não sabíamos para onde ir com ela. Ela realmente começou a tomar forma quando decidimos tentar torná-la tão progressiva quanto possível e nós realmente não encontramos uma amostra vocal até alguns dias antes que tivemos que entregá-la. Essa experiência mostra que você nunca deve parar de trabalhar em uma track até o prazo final absoluto!

ThirdParty1

“Hurt” é uma faixa muito legal e certamente mais downtempo. O que significa para vocês mostrarem esse lado de suas produções nesta track e no álbum como um todo?

Nós não pretendíamos fazer uma faixa de downtempo, mas com “Hurt”, só encaixamos a vibe e o sentimento que estamos tentando representar com o álbum inteiro. Portanto ela não poderia não colocá-la no álbum. Algumas pessoas mudam de gênero puramente para perseguir o rádio ou o som “in” atual, mas nós sentimos que “Hurt” não foi feita com esse propósito. Ela se encaixa perfeitamente em “Hope”.

“Have No Fear” é uma track de destaque para nós. Vocês podem falar um pouco sobre ela? Como ela foi feita e quando o vocal entrou no processo de produção?

Nós realmente gravamos o vocal para “HNF” cerca de dois anos atrás em uma sessão de estúdio em Los Angeles. Tivemos a ideia de acordes básicos e junto com o vocalista da FMLBND, e escrevemos o vocal quase em menos de uma hora. Sabíamos que era um ótimo vocal, mas às vezes pode levar muitos meses ou anos para terminar o resto da música. Neste caso, foi quase 18 meses depois, quando criamos a melodia que você ouve agora na pista, ele só se encaixa com o vocal tão bem para criar um verdadeiro sentimento nostálgico que nós amamos devido esse grande esforço!

ThirdParty3

O que as pessoas podem esperam de seus shows após o lançamento do álbum com tanta música nova para tocar? Quando você está se aproximando de seus sets, como você decide entre reproduzir o original, um mashup, um remix ou uma edição de suas faixas do álbum?

Essa é uma boa pergunta, já que sentimos que muitos DJs não colocam o suficiente processo de pensamento nisso. Nosso objetivo principal quando vamos trocar é levar as pessoas em uma viagem e realmente tentar dar-lhes uma experiência real para levarem com elas. Então esse é o nosso objetivo principal ao pensar sobre quais tracks, edições, mashups, bootlegs, etc, vamos tocar e na ordem de tudo isso para o set, para mantê-lo o mais progressivo possível.

Até agora, qual é a track favorita do álbum para tocar ao vivo?

Essa pergunta é capciosa. hehe! Difícil de responder… Melhor você nos perguntar daqui 6 meses 🙂

Vocês podem falar um pouco sobre o seu grande show: Third Party apresenta THE STAGE no Liverpool Olympia. O que os fãs podem esperar disso?

THE STAGE é o nosso novo conceito de show que vamos trazer para Liverpool no dia 1 de Abril. É basicamente a maior produção de espetáculos que já planejamos, o que significa que não só temos o nosso próprio palco personalizado, mas estamos trabalhando muito com nossa equipe visual para criar os melhores efeitos visuais que se encaixem perfeitamente com a música. O que esperamos é criar uma experiência inesquecível para os fãs!

Lista de tracks do Mix:

1. Third ≡ Party – Have No Fear
2. Yotto – Fire Walk
3. Robbie Rivera & NXNY – I Can Feel It
4. CYA – Mistakes
5. Third ≡ Party Feat. Fran Garcia – Guiding Light
6. Larry Mendes x Aixen & Berto – Borderline
7. Third ≡ Party – Veins
8. Grum – Shout
9. Third ≡ Party – Get Back
10. Third ≡ Party – Live Forever
11. Guy Mantzur – Bloomingfields
12. Third ≡ Party vs. MEG \ NERAK – Arrival vs. Get Down (TP Mashup)
13. Third ≡ Party vs. Kölsch – Waiting For All That Matters (TP Mashup)
14. Dirty Work, Erick Kasell & MAD2MAD – Hypnotize

Victor Flosi

Victor Flosi

Diretor de Marketing e Relações Públicas do Play EDM e repórter e apresentador do canal de YouTube Play EDM Live. Economista por formação, amante da música eletrônica e de festivais. Já morou em Londres e em Nova York, onde pôde assistir inúmeros DJs renomados nos clubs mais badalados do mundo. Um frequentador assíduo de festivais da Europa e dos Estados Unidos. Sonha em poder entrevistar seus maiores ídolos, Axwell /\ Ingrosso.